Domingo, 16 de Março de 2008

Distância

 
 
Perdi o sentido do Norte, e do alento...
passeio-me, no escuro do tormento,
na separação, que anular eu tento,
e que me assola o pensamento!
  
 Estou desejoso, carente e faminto,
nesta imensa fome, que se mantém ,
caminho, em corredores de labirinto...
com alma vazia, que a longitude detêm...
  
  O nevoeiro do sonho, tolda-me a visão...
sem paz... triste... que desasossego...
desse lado do oceano, sinto a paixão...
desliza minh'alma, sem aconchego...
  
 Corpos embrulhados em solidão...
peles, desejando por caricias...
anelantes, em nosso coração...
inundando as mentes, com delícias...
   
Mantendo-te lá, meu grande amor,
concebendo meus beijos que anseias...
num tempo anulado... sem cor,
pela...DISTÂNCIA que tanto odeias!!
 
A DISTÂNCIA, diminui as paixões medíocres,
e aumenta as grandes,
assim como o vento apaga as velas,
mas atiça as fogueiras.
  
MMR
sinto-me: Melancólico
tags:
publicado por estreladosul às 23:56
link do post | Comente+que eu gosto | favorito
56 comentários:
De Flá a 17 de Março de 2008 às 09:09
Não querendo dizer mal de tudo, que aliás nem posso porque não posso dizer mal de coisas de que gosto...mas o final do poema está muito bom, sublime mesmo.


uma óptima semana

beijo
De estreladosul a 18 de Março de 2008 às 02:56



Obrigado pelas palavrinhas amiguinha.
Desejo-te

Uma linda semana

Bjinho amigo

Mario Rodrigues

Comentar post

Conheça-me

Novembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

Diálogos com a Senhora da...

Diálogo com a Senhora da ...

Voando

Florescer

Manhã

Acreditar?

Momento

Caminhos da Vida...

Plantas

Diálogo com a Senhora da ...

arquivos

tags

todas as tags

subscrever feeds