Sábado, 22 de Março de 2008

Sonho de Amor...

 
    
Um quarto. Uma música. Foi feitiço. 
Um homem e uma mulher apaixonados...
Dançando...
Em cima da mesa uma vela acesa...
Sombras parecem dançar ao som da música...
Abandonados,
dançam, olhos brilhantes fixando outros olhos brilhantes,
Quatro olhos carregados de amor...
trocam promessas de paixão...
Lábios que se roçam...
Risos, mais uma volta de dança...
Lábios entreabertos, aguardam o beijo que tarda a chegar.
promessa, negação, embaraço...
Risos, tímidos, envergonhados...
Por fim... Encontram-se!
Agora nada os conseguirá separar...
Linguas que se tocam, roçam, enrolam, brincam...
Respirações que aceleram,
mãos que começam a explorar, a acariciar.
lábios que depositam doces beijos,
nuns ombros maravilhosos de mulher.
Boca feminina retribui num pescoço masculino.
Peles que se arrepiam.
Olhos fechados,
apreciando sensações que começam a tomar conta
daqueles corpos que se necessitam,
que se desejam...
Mãos atabalhoadas que desejam despir...
por fim, peles nuas alvas, morenas...
exigentes por carícias que tardam a chegar...
roupas que caem...
corpos nús, que se pedem... sôfregos
que se enlouquecem...
mãos loucas, que acariciam, apertam, mexem...
sem destino...sem fronteiras... loucas...
deixam-se cair... carpete fofa que ampara dois corpos...
paixão... penetração... suspiros...
com movimentos suaves... iniciam viagem...
qual tempestade que se aproxima, vagas alterosas se levantam...
movimentos que violentam... dor, tornada prazer... paixão...
autênticos animais selvagens... unhas que arranham...
provocam... pedem... exigem... mais... mais... mais...
ondas de prazer...violentas...
sobem furiosas inundando os cérebros...
arenalina furiosa a jorrar para fora...
sentidos perdidos...
Bocas abertas... dentes a mostra...
animais selvagens, feras numa selva violenta,
de Paixão cega... indomável...
de repente... dois gritos em simultâneo...
jactos de delicioso líquido quente... fervente...
jorram para dentro daquela maravilhosa gruta feminina...
que os recebe, acolhe com violentos espasmos...
pernas femininas que se trancam...
apertam umas costas masculinas...
com uma força imparável,
dentes que mordem... pequenas gotículas de sangue...
em quatro lábios...
respirações ofegantes... de animais cansados... de voar,
dois corpos sobrepostos, respirações ofegantes...
respiram o mesmo ar...
olhos que se abrem... sorrisos tímidos...
corpos húmidos caem para o lado...
trocando sorrisos cúmplices...
de corpos saciados...
cansados... ESGOTADOS!!!
E pronto, foi mais um sonho para concretizar...
 Mas quando?......
  
Quando?...
Quando fores MEU...
SÓMENTE MEU!!!
 
MMR
sinto-me: Tonto
música: André Sardet - Foi Feitiço
publicado por estreladosul às 02:28
link do post | Comente+que eu gosto | ver comentários (61) | favorito
Sábado, 29 de Setembro de 2007

Nadar...

  

  

27 de Setembro
Quarteira
Praia do Trafal
Encaminho-me para o Mar...
Com a água pela cintura,
calço as barbatanas...
vou fazer o que já não faço há alguns anos.
Começo a nadar...
Cem metros para fora...é suficiente.
Derroto para a direita...Rumo a Quarteira...
Check-in! Pernas? Sem queixas...
Coração? Compassado...Vagaroso...
Respiração? Lenta... Profunda...
Levanto os olhos...
Aquece-me com o teu calor meu amigo...
Vou precisar...
Olá, Mar?! Outra vez... Só nós os dois...
Estás muito agradável hoje. Calmo... Talvez 20º...
Sinto-me bem dentro de ti...
Acarinha-me...Envolve-me...
OS TEUS LINDOS CABELOS PRETOS...
Oiço o bater do meu coração
dentro de ti, meu amigo...
Vem aí algures um barco... Oiço-lhe o motor...
QUE OLHOS LINDOS...
ESTÁS COMIGO?... VENS COMIGO?...
VAI-TE EMBORA... NÃO PRECISO DE TI...
Estou muito bem... com o meu Mar e o meu Sol...
Coração? Lento...Compassado...
Respiração? Um pouco acelerada...
Pernas? Começam a ressentir-se...
é normal... Vai passar...
Mirada à esquerda...
Falésia...Aproximo-me da Praia do Cavalo Preto...
Meia dúzia de pessoas. Uma mulher brincando
com um cão...
Sinto-me óptimo...
Estou com os meus amores de toda uma vida...
O céu está muito azul, uma nuvem aqui outra...
AS COVINHAS DA TUA BOCA QUANDO RIS... LINDAS...
ali...
Não me atormentes...DESAPARECE DA MINHA VIDA...
Praia do Cavalo Preto...
Chega!! As pernas já doem...
Vou meter para dentro... Foi bom...
Obrigado meus AMIGOS por me terem acompanhado...
Chego à praia.... Descalço as barbatanas...
Tenho que me sentar... As pernas continuam a nadar em terra...
regresso a pé...Estou satisfeito...
Fechei com chave de ouro...
  
MMR
sinto-me: Baralhado
publicado por estreladosul às 20:01
link do post | Comente+que eu gosto | ver comentários (12) | favorito
Quarta-feira, 1 de Agosto de 2007

Porto de Abrigo.

              
  
Após 6 meses navegando sem rumo...
neste mar da VIDA...
arribei ao que pensava ser um bom porto de abrigo.
  
Era lindo, belo, encantador e muito adorável.
Pequenino, com tudo o que era necessário.
Apaixonei-me por este porto calmo.
  
Finalmente...
pensava eu...
vou poder repousar este meu
navio, todo batido e empenado pelas agruras da VIDA.
  
Tardiamente me apercebi que este porto estava demasiado
virado ao Vento e ao Mar.
 
Pouco sossego...
sempre com o barco a abanar...
cheguei à triste conclusão que afinal ainda não era
este o porto de abrigo que eu tinha imaginado...
Nunca seria feliz neste adorável, lindo e mimoso Porto
de Abrigo...
 
Após momentos belos, outros menos belos e outros
decididamente feios, desisti...
  
Fiz aguada, atestei de combustível, faina de
mantimentos, arranquei com os motores, larguei amarras
e aprooei à boca da barra.
  
Já em alto-mar, de costas voltadas, com lágrimas nos
olhos, iniciei mais uma viagem em busca daquela tão
fugidia felicidade para o meu barco.
  
MMR
sinto-me: Triste, muito triste
tags: ,
publicado por estreladosul às 01:55
link do post | Comente+que eu gosto | ver comentários (8) | favorito
Quinta-feira, 12 de Julho de 2007

Parti!!!

  
 
Na escuridão da noite
oiço passos...
São os meus passos que partem,
ficas para trás...
só...
amargurada...
Uma lágrima que corre...
cai nos meus lábios...
Sabor de um amor acabado...
Salgado...

  

MMR
sinto-me: Triste
tags: ,
publicado por estreladosul às 19:41
link do post | Comente+que eu gosto | favorito

Amor que morre!

Amor que morre...
momento triste...
quando olho para ti...
e o tempo ainda existe.
  
Lua Nova no céu...
Sol que escurece...
Mares de macaréu...
coração que endurece.
  
Veias de sangue lento...
sangue escuro de dor...
coração que bate sonolento...
pelo findar deste amor.
  
correm por meu corpo tormentos,
como turbulentos rios...
agitam todos meus sentimentos...
em ondas de cerrados frios.
  
Só ficaram recordações...
daquele amor arfante...
dois doridos corações...
de paixão agonizante.
  
MMR
sinto-me: Triste
tags: ,
publicado por estreladosul às 01:57
link do post | Comente+que eu gosto | favorito

Conheça-me

Novembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

Sonho de Amor...

Nadar...

Porto de Abrigo.

Parti!!!

Amor que morre!

Terrível Engano!

Sonho...

Naquela tarde...

Descansando...

Para sempre te amarei!

arquivos

tags

todas as tags

Radio

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Visitantes

CURRENT MOON

subscrever feeds