Segunda-feira, 3 de Setembro de 2007

Navegando...

  
Navegando à vela no entardecer...
o Sol põe-se longe no horizonte.
Encarniçado...
adivinhando mais um dia de calor.
 
O Mar calmo...
o barco deixando pequenas ondas,
devido à baixa velocidade,
conseguida só com o auxilio da buja.
  
Deitado na popa...
numa confortável cadeira de lona...
observo o céu azul,
que se vai tornando cinzento,
devido à falta de luz.
  
Estás deitada no tecto da cabine.
Linda...
cabelo louro...
bikini branco...
a condizer com a tua pele alva...
O teu peito sobe, e desce...
obedecendo a uma respiração calma...
controlada pelo teu coração...
que eu adivinho lindo.
 
Entrego o barco ao piloto automático...
acerco-me de ti...
abres os olhos...
lindos, azuis, da cor do céu...
fixas-me com um olhar sério...
aproximo a minha boca,
desses lábios, vermelhos...
desmaiados, pelo brisa fria,
que se vai fazendo sentir...
  
Beijo-te...
respondes roçando o bico dos teus peitos,
no meu peito moreno, queimado do Sol.
  
Meto-te as mãos nas costas,
o soutien do bikini, salta como uma mola.
Ris-te, observas a prática em despir-te...
Beijo-te outra vez. Respondes com esse...
teu corpinho todo inteiriçado contra o meu...
 
Continuo beijando, barriga...
Umbigo...
Bolas?!!!!
acordei a tempo!...
  
MMR
sinto-me: Feliz, Feliz, Feliz
publicado por estreladosul às 01:36
link do post | Comente+que eu gosto | favorito
5 comentários:
De Flá a 3 de Setembro de 2007 às 20:06
que bonito quadro se desfaz no final desse seu belo poema...é sempre tão bom ler os seus poemas...

já tinha saudes de "o visitar" =)

beijinho***

http://souumapinxexalinda.blogs.sapo.pt
De estreladosul a 3 de Setembro de 2007 às 20:20


Obrigado pela visita, minha amiga.
Desfez-se o quadro não foi? Mas não foi pena. A cena passou-se, é veridica, mas nao foi num barco, nem ela tinha cabelos louros e olhos azuis. Um entre tantos momentos bonitos, recordados aki por mim.

Bjinho amigo

Mário Rodrigues
De Flá a 3 de Setembro de 2007 às 23:31
sabe a idade não conta nada quando se trata de perdoar...dizem que no amor não existem idades e sou obrigada a concordar...amo e perdoou como pessoa crescida que ainda não sou, tenho apenas 18 aninhos mas a vida tem-me ensinado a crescer e a ver as coisas com olhos de ver e vejo amor e arrependimento nos olhos dele, como é possível não se perdoar a pessoa que se ama vendo tudo isto? não é possível .

aprendi vendo desde sempre as lágrimas dos crescidos que me rodeavam e escrevi no coração "eu não quero isto para mim" e é tendo isso em mente que vou procurando os meus momentos de felicidade entre o sucesso académico , os amigos, o voluntariado, a família , porque no amor há já algum tempo que encontrei espero só saber mantê-lo .

desculpe este desabafo...mas acho-o sempre tão transparente...acho que tem muita experiencia de vida e que a olha com carinho, olha com carinho cada memoria que tem e isso vê-se neste poema, falou em idade.. não sei que idade tem mas isso de nada importa, tem idade para amar, e saberá também perdoar, só ainda não apareceu a oportunidade de ver isso com os seus próprios olhos.

beijo

(uma vez que assina sempre acho que por uma questão de respeito também o devo fazer pelo menos uma vez)

Flávia Machado
De cintia a 3 de Setembro de 2007 às 23:14
Olá amigo, quero desejar te uma boa semana

Beijinhos cintilantes

cintia
De estreladosul a 4 de Setembro de 2007 às 01:10


Querida amiga. obrigado.

Desejo o dobro do bem k me desejares.

Beijinho amigo

Mário Rodrigues

Comentar post

Conheça-me

Novembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

posts recentes

Diálogos com a Senhora da...

Diálogo com a Senhora da ...

Voando

Florescer

Manhã

Acreditar?

Momento

Caminhos da Vida...

Plantas

Diálogo com a Senhora da ...

arquivos

tags

todas as tags

Radio

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Visitantes

CURRENT MOON

subscrever feeds